segunda-feira, maio 27, 2024

Sony Music notifica empresas para não usarem suas músicas em IA

A Sony Music Group alertou centenas de empresas de tecnologia e serviços de streaming de música, para não usarem suas músicas para treinar IA sem a sua permissão. Foram mais de 700 cartas enviadas às empresas.

Em um trecho de uma carta obtida pelo TechCrunch, afirma que a Sony Music tem “motivos para acreditar” que essas empresas “já podem ter feito usos não autorizados” de seu conteúdo para treinar a Inteligência Artificial.

Sony Music reconhece a importância da IA mas afirma que irá proteger seu acervo musical.

A Sony Music afirma ainda que, embora reconheça o “potencial significativo” da IA, “o uso não autorizado do Conteúdo SMG no treinamento, desenvolvimento ou comercialização de sistemas de Inteligência Artificial” priva a empresa e seus artistas de controle e “compensação apropriada” de seus conteúdos.

Nomes notáveis do mundo da m´sucia estão presentes no portifólio da Sony Music, tais como Harry Styles, Beyoncé, Adele e Celine Dion. Artistas de sucesso e carreira solidificada internacionalmente.

 O objetivo da Sony Music é tentar proteger sua propriedade intelectual, que inclui gravações de áudios e audiovisuais, capas de álbuns, metadados, letras e mais. A empresa não divulgou quais são as 700 empresas que estão recebendo a carta.

“Apoiamos artistas e compositores que lideram a adoção de novas tecnologias em apoio à sua arte”, disse a Sony Music em um comunicado. “Evoluções na tecnologia frequentemente mudaram o rumo das indústrias criativas. A IA provavelmente continuará essa tendência de longa data. No entanto, essa inovação deve garantir que os direitos dos compositores e artistas, incluindo os direitos autorais, sejam respeitados.”

A Sony Music Pede que empresas detalhem quais músicas já foram usadas para treinar a Inteligência Artificial.

A carta pede as empresas que detalhem quais músicas da Sony Music foram usadas para treinar sistemas de IA, como as músicas foram acessadas, quantas cópias foram feitas e se ainda existem cópias, e por que as cópias existiam em primeiro lugar.

As empresas envolvidas e alertadas têm um prazo para responder. No entanto, a Sony Music, fará cumprir seus direitos autorais “na extensão máxima permitida pela lei aplicável em todas as jurisdições.” Afirma!

A ação ocorreu em mais um caso, enquanto a violação de direitos autorais está se tornando um problema significativo com o aumento da IA generativa, já que serviços de streaming como o Spotify estão inundados com músicas geradas por IA. Até mesmo os artistas estão experimentando com IA, como Drake, que enfrentou críticas após usar deepfake para imitar o falecido rapper Tupac no início deste mês.

Estado nos USA aprovam leis que protegem artista contra uso indevido por Inteligência Artificial

No início do ano, Adam Schiff , um representante democrata da Califórnia, apresentou uma nova proposta de legislação na Câmara dos Representantes dos EUA que, se aprovada, obrigaria as empresas de Inteligência Artificial a divulgar quais músicas protegidas por direitos autorais foram usadas para treinar a IA.

Já o estado Tennessee, nos USA, foi mais adiante se tornou o primeiro estado do país a proteger os artistas contra a IA. O governador Bill Lee assinou uma Lei que dar Garantia de Segurança de Semelhança de Voz e Imagem aos artistas.

Receba Novidades

Bryan Mr. B
Bryan Mr. B
Apaixonado por tecnologia desde menino, atualmente é Técnico de Informática, Desenhista, Cartunista, Técnico em Agente de Saúde Pública e apaixonado por sistemas. Atua no ramo da informática desde os 12 anos e saúde pública desde os 18, é viciado em conhecimento e estuda Ciência da Computação.

Últimas notícias

Relacionados

Aviso de cookies do WordPress by Real Cookie Banner